Formando os jornalistas e radialistas de amanhã

Os computadores permitem de forma cada vez mais simples a elaboração de mensagens audiovisuais e escritas, a formatação de jornais, revistas, produção de podcasts, vídeos, animações e diversas outras atividades. Uma mensagem produzida em um computador pessoal, presente nas escolas, pode ser encaminhada para os veículos de comunicação social – redações de jornais, emissoras de rádio e televisão – para serem veiculadas, eliminando a dependência produtiva aos profissionais que trabalham para tais veículos.

Isso faz com que seja concretizado o potencial interativo desses veículos. Oportuniza o cumprimento da legislação que os caracteriza como serviço público e, por outro lado, transforma as escolas em centro de produção de notícias, aumentando as chances de disseminarem o conhecimento que produzem.

Os cidadãos têm o direito à comunicação e expressão garantido pela Constituição brasileira. Existe uma esfera pública de comunicação na qual devem trafegar assuntos de interesse da opinião pública. A gestão desse espaço é de responsabilidade do Estado, porém sua exploração é cedida à pessoas jurídicas. Nele atuam os veículos de comunicação social, jornais, emissoras de rádio e televisão e deve haver uma cultura de co-responsabilidade entre o Estado e a população pela qualidade da informação que nele trafega. Dessa forma, a escola, enquanto um microcosmo social com reconhecida importância, tem direito a usar esse espaço, como também deve ocorrer com diversos outros segmentos e instituições sociais.

A escola quando oferece às crianças e aos jovens a possibilidade de desenvolverem a competência de se expressarem por meio dos veículos de comunicação social, exerce duplo papel, o de desenvolver nas crianças a competência de se tornarem leitoras e produtoras de textos e o de praticarem a cidadania, atitude que irá se reproduzir em outras instâncias em que atuarem.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Comunicação, Geral

Atividade de simulação de pauta

Atividade: Simulação de reunião de pauta para elaboração de um programa radiofônico

Proposta: Selecionar 3 notícias para serem veiculadas em um programa radiofônico semanal em uma emissora local. O programa é uma conquista do coletivo dos professores que atuam em sala e aula. É um programa de curta duração.

Públicos-alvo: pais, alunos, professores, profissionais da educação (dirigentes) e sociedade.

Objetivo que se tem ao falar com cada público:

– professores: troca de ideias, diálogo, interatividade.

– sociedade: obter o apoio da opinião pública.

– pais e alunos: transmitir informações.

– profissionais da educação: fazer solicitações, descrever fatos ocorridos no ambiente escolar; reivindicar condições melhores de trabalho…

Para refletir: deve-se ceder espaço no programa para divulgar notícias de algum desses públicos se solicitado? Qual o critério de decisão.

As notícias propostas foram:

– greve dos professores da rede estadual de SP

– concurso público no município vizinho de agudos

– retorno da venda de salgados fritos nas cantinas

– violência/ drogas – festa junina da EE Brizola

– sabri (sistema de avaliação da EE Brizola)

– nova legislação anti-fumo

– subsídio do governo para compra de notebooks pelos professores

– falta de funcionários nas unidades escolares

– reforma da Diretoria de Ensino de Bauru

– concurso de professores da rede estadual- novas regras

– proposta de passeio com os alunos da rede no Alameda Quality Center (exposição)

– instalação de microcomputadores novos na escola e possibilidades para seu uso

Critérios definidos para a escolha das noticias que serão veiculadas: atualidade e maior abrangência de público. O critério ineditismo foi acrescentado após a leitura do material estudado em oficinas anteriores.

O diálogo entre os professores participantes da simulação para escolher as reportagens a serem veiculadas foi um debate imparcial. Tentou-se discutir sobre os tópicos e todos se posicionaram a respeito dos temas. O grupo decidiu que as seguintes notícias serão veiculadas:

-greve: por sua atualidade, interesse público e prestação de serviço.

-drogas/violência: pela atualidade, ineditismo, interesse público.

-concurso para professor, novas regras: pela atualidade,interesse público, prestação de contas.

Deixe um comentário

Arquivado em Arquivos, Oficinas EaM

Profs avaliam atividade de simulação de reunião de pauta

A simulação de reunião de pauta nos fez refletir sobre a importância das habilidades que poderiam ser desenvolvidas nos alunos ao realizar-se a atividade com os mesmos nas escolas de ensino médio:

* Compreensão de critérios a serem seguidos na escolha das notícias a serem veiculadas;
* trabalho em equipe;
* capacidade de ouvir;
* argumentação;
* tomada de decisão;
* controle do tempo;
* respeito as ideias das outras pessoas do grupo;
* poder de persuasão (convencer);
* organização;
* trabalho colaborativo;
* repertório (conhecimento da notícia), “gancho para novas notícias”

Carla, Marina, Edna, Rau, Samir, Thais.

Deixe um comentário

Arquivado em Arquivos, Oficinas EaM

Oficina 7 – observações

Decisões quanto ao futuro

O primeiro fato do dia envolveu uma decisão quanto ao andamento das atividades a serem desenvolvidas na última etapa das oficinas. O previsto era que tal etapa envolvesse a produção em vídeo. No entanto, como as atividades demandaram mais tempo do que o previsto inicialmente, havia uma dúvida da nossa parte quanto a seguir em frente ou realizar novamente uma atividade envolvendo uma linguagem já vista, para consolidar os conhecimentos. O receio é de que os professores saíssem das oficinas com diversas noções gerais, mas sem ter a capacidade de realizar de forma autônoma qualquer uma das atividades. Ao trabalharmos com rádio usamos o gênero jornalístico, depois realizamos atividades com a linguagem publicitária e a fotográfica em impressos e agora a proposta era concentrar-se na linguagem jornalística, por isso propusemos que permanecêssemos usando a linguagem radiofônica, produzindo, desta vez, um documentário radiofônico sobre a atividade jornalística. Os professores concordaram com a proposta.

O jornalista e seu trabalho

Iniciamos a atividade da manhã refletindo sobre a linguagem jornalística e o trabalho do jornalista. Começamos com a apresentação de alguns fatos históricos e conceitos, que estão em um arquivo disponibilizado em um post anterior a este. Na sequência, analisamos algumas matérias divulgadas na imprensa e que enfocam diversas tensões que permeiam o trabalho do jornalista. Essas matérias podem ser acessadas no seguinte link:

A partir daí os professores se organizaram e formularam algumas questões para serem apresentadas durante a visita à redação do Jornal da Cidade, com o objetivo de conhecer com mais detalhes o cotidiano na redação de um jornal. Decidiram também, quem ficaria encarregado de filmar a visita e de tirar fotografias.

Os conceitos-chave e as estratégias pedagógicas

Após o almoço a proposta era discutir as diferenças entre os conceitos-chave e as estratégias pedagógicas, contidas no texto da Oficina 5, e avaliar como as atividades realizadas nas oficinas de linguagem publicitária e fotográfica se enquadravam quanto aos conceitos e estratégias em análise, postando no blog as conclusões. A discussão sobre o texto da Oficina 5 se prolongou até o fim do nosso horário, já que não havia, por parte dos professores, lembrança sobre a leitura prévia do material e tivemos que lê-lo na íntegra. Lemos, discutimos, questionamos e exemplificamos. Foram muito interessantes os exemplos de atividade que a Profa. Carla desenvolve e que levam seus alunos a refletirem sobre a atuação da mídia.

As atividades em sala-de-aula

Quanto à possibilidade de realizar as atividades pedagógicas propostas e exemplificadas no kit em sala de aula, os professores apontaram que, apesar da relação não favorável entre quantidade de alunosXquantidade de equipamentos, e de existirem conteúdos curriculares a serem seguidos, não seria impossível realizar algumas delas em sintonia com os conteúdos, sendo mais fácil trabalhar com fotografia e talvez, em algumas escolas, com produção radiofônica. Um outro desafio relatado por eles é a discriminação sofrida por seus próprios pares quando adotam práticas pedagógicas diferenciadas. Tais professores não querem sair de sua zona de conforto e nem tampouco enfrentar as demandas de seus alunos por práticas inovadoras no ensino aprendizagem.

Produção individual

A Polyana postou no blog sua produção radiofônica, demonstrou ter desenvolvido competência técnica, inclusive ao criar de forma autônoma um podcast para alocar seu arquivo em áudio. A Profa. Carla trouxe o material que produziu em áudio, porém ainda não houve tempo para postá-lo no blog.

2 Comentários

Arquivado em Arquivos, Oficinas EaM

Visita ao JC – questões

Os professores elencaram alguns assuntos para serem investigados na visita ao jornal e os organizaram em algumas perguntas. São elas:

23/5/09
1. Como se define o perfil do jornal?
2. Como as notícias chegam?
3. A equipe que seleciona as notícias é sempre a mesma?
4. A que horas se inicia a preparação das notícias para o jornal do dia seguinte?
5. Em relação a comercialização, qual a porcentagem a mais de tiragem no domingo?
6. Como varia a tiragem durante a semana? Há dias em que o jornal vende mais ou menos?
7. Os colunistas são funcionários do JC ou contratados como free-lancers? Qual o perfil para a seleção?
8. O que mudou depois da circulação do Jornal Bom Dia em relação às escolhas das matérias?
9. O que mudou economicamente?
10. Quem é o proprietário do jornal?
11. O que acontece com as notícias não publicadas? Ficam arquivadas ou são descartadas?
12. O que mudou na publicação e na percepção das notícias após o uso da fotografia colorida?
13. Quem faz a pauta do dia e como ela é feita?
14. Todos os e-mails são respondidos? Por quem?
15. Como são respondidos os questionamentos do público infantil?
16. Há espaço para críticas e sugestões? Há uma devolutiva para as críticas e sugestões?
17. Quais as orientações, critérios usados para se desenvolver uma matéria?
18. Existe a possibilidade de acesso pelo leitor às notícias desde as primeiras edições do jornal?

1 comentário

Arquivado em Comunicação, Oficinas EaM

Galeria de imagens

visita ao JC em 30 de maio

visita ao JC em 30 de maio

Participantes das oficinas e o Renato Zaiden

Participantes das oficinas e o Renato Zaiden

manchete do dia: gripe suína chega em Bauru

manchete do dia: gripe suína chega em Bauru

presentinho: camiseta "saber é poder".

Esta imagem é a que está na camiseta que ganhamos do JC e estamos usando na foto com o Renato!!

Deixe um comentário

Arquivado em Comunicação, Oficinas EaM

Visita no Jornal da Cidade e na rádio 94FM

Sábado, 30 de maio, fomos todos ao JC. Atenciosamente acolhidos pelo João Jabbour, Editor Chefe, pudemos entender melhor como é desenvolvido o trabalho do jornalista e a produção do jornal. Importante também foi perceber as implicações existentes entre o modelo de sustentação econômica do jornal e sua liberdade editorial. Para completar, mantivemos uma conversa com o diretor do jornal, Renato Zaiden, que nos contou sobre o início das atividades do jornal em Bauru, demonstrou a sintonia existente entre esse veículo e a cidade e deixou evidente que um bom trabalho na comunicação serve para valorizar e divulgar a imagem de Bauru, aumentando a auto-estima dos que aqui vivem, gerando negócios, renda e, consequentemente, incrementando a qualidade de vida da comunidade.

Saindo de lá eu, a Profa. Edna e o Marco fomos até a Rádio 94 FM para visitar a exposição sobre a história do rádio em Bauru. Esperavamos encontrar mais fotos e objetos expostos. Certamente os textos apresentados são retratos da história da rádio em Bauru e revelam a importância do pioneirismo da família Simonetti no cenário nacional. Graças ao sr. Leônidas Simonetti os bauruenses tiveram, muito antes da maioria dos brasileiros, acesso prioritário à informação e à cultura.

Deixe um comentário

Arquivado em Comunicação, Oficinas EaM